terça-feira, 20 de outubro de 2009

A verdade é que...

Todo mundo vai te machucar;
Você só tem que decidir por quem vale a pena sofrer.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Desculpe-me:

Está difícil pra atualizar o blog constantemente..
Trabalho e muitas atividades escolares estão me deixando sem tempo.
Assim que der continuarei a postar.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Pedido:

Aceito sugestões de temas legais pra postar.
Criatividade está em baixa =/

Beijos.

domingo, 4 de outubro de 2009

A sogra.

Sempre pensei... Porque será que elas são tão condenadas?? Não há nada mais comum que chegar em uma feirinha e deparar com ao menos uma frase do tipo: "Feliz foi Adão, pois viveu sem sogras."
E eu questionava: Meu Deus, Coitadinhas! O que elas fizeram pra merecerem tanto desprezo?
Sempre achei minha visinha um tanto simpatica. Uma mulher no auge de seus 40 anos, divertida e que modestia a parte me adorava. Se chamava Lúcia e constantemente me chamava pra almoçar em sua casa, ir para o sítio da família e coisas do tipo. Me sentia lisonjeada com tantos elogios..
Mas isso não durou muito tempo. Antes de tudo, eu era amiga de Júlia, filha dela, acho que por isso ela era tão 'puxa saco'. Achava bom a filha ter como companhia alguém responsável e mais quieta, que não curtia muito farras. Eu me encaixava nesse perfil.
Júlia tinha 17 anos assim como eu, não éramos da mesma sala no colégio mas passavamos muito tempo juntas. Ela era uma morena linda, cabelos longos lisos e escuros. Perfil de adolescente que deixava os garotos da escola babando quando passava.
Eu também era bonita. Morena um pouco mais clara que Júlia, cabelos castanhos repicados na altura do ombro.
De repende senti uma atração enorme por Júlia, um sentimento que era recíproco. Começamos a ficar, era mais fácil pra gente esconder aquilo porque todos sabiam da nossa amizade.
Júlia tinha muitos conflitos com a mãe, mas eu tentava fazer com que as duas tivessem bom relacionamento porque até então Lúcia era muito legal comigo.
Até que um dia, estavamos eu e Júlia assistindo a um filminho na casa dela enquanto Lúcia trabalhava. Era cedo ainda pra ela chegar, não haveria problema algum. E o pior acontece, Lúcia abre de repente a porta do quarto:
-Júuuuuuuuuuuuuuuliiiiiaaaaaaaaaaaaaaa o que você está fazendo???
Entrei em pânico, não conseguia acreditar no que havia acontecido, não sabia o que fazer, fiquei quase roxa e começei a tremer, pensando em tudo que poderia acontecer dali pra frente, nós estavamos nos beijando e Lúcia não era boba, sabia muito bem o que vira. Júlia ficou com os olhos maiores que o do Zeca Pimenteira do zorra total:
-Nada mãe.. Não é isso que a senhora está pensando.. Só estavamos vendo um filme.
-Não pense que me engana Júlia, eu vi tudo.. e você menina? Que decepção! Fora daqui agora! Não quero te ver nunca mais em minha frente.
Imediatamente sai dali, mandei mensagens pra Júlia pedindo para que não me deixasse sem notícias e que estava do lado dela pra sempre.
Nos encontramos mais uma única vez e ela me disse que estava terminando tudo, que agora tudo complicara, não queria perder nossa amizade e os momentos comigo foram os melhores de sua vida, que jamais iria esquecer... Deixou claro que meu nome estava tatuado em seu coração como o amor maior.
Lúcia cortou tudo da menina, não queria nenhum contato comigo. Mudaram até de cidade.
Eu a vi poucas vezes depois disso.. Ficaram muitas saudades e uma gostosa lembrança.
Foi depois disso que descobri o porque de tantas ofensas dedicadas as sogras.

O amor .

video

sábado, 3 de outubro de 2009

Acontece. Parte 3

Se acha cedo para definir o que realmente quer, é melhor não precipitar-se. Afinal, você percebera que este é um caminho conturbado e infelizmente sofrido. Mas se sentir que é isso que te faz bem e está disposta a enfrentar o que vier pela frente você tem a opção de escolher: Ou assume que é isso que você quer e que por mais difícil que seja você vai levar isso adiante, ou você esconde de todos, como se estivesse usando uma máscara, não podendo ser você mesma, se mantendo em um disfarce.
Pior é quando a ficha não cai e você acaba não percebendo que de qualquer forma, você não terá a liberdade que almeja, que as pessoas parecem estar sempre se 'metendo' em sua vida, bisbilhotando para dizer ao mundo inteiro quem você levou pra casa ontem, quem estava conversando com você às 00:00 horas da quarta-feira da semana passada, e até mesmo quem estava em sua casa no dia que você foi usar o banheiro e esqueceu a porcaria da porta aberta. Independente do caminho que seguir, vai ter sempre aquela angústia que não a deixa sentir-se plenade tudo.
E a medida que o tempo vai passando, você vai adquirindo amadurecimento para lhe dar com essa situação, afinal, não há ninguém no mundo que não tenha seus problemas e conflitos.
-Mãe, sinto muito não ser a filha que sempre sonhou. Não queria ser uma decepção pra você, mas não posso abrir mão de minha vida para você ficar bem. Eu gostaria que você olhasse pra mim com orgulho e dissesse que apesar de tudo sou uma das suas razões de sorrir, mas não sei sr como quer que eu seja.
-Minha filha, posso sofrer e ser contra suas decisões, mas sua felicidade também é a minha.
Pode não parecer, mas o que importa pra mim é te ver feliz, sem precisar mudar. EU TE AMO e vou me adaptar ao seu jeito. Você não é só uma das minhas razões de sorrir.. É a motivação com que acordo cedo todos os dias para trabalhar.. É minha razão de viver!
E tudo se torna mais fácil quando a pessoa que mais importa pra você no mundo está ao seu lado.
"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."
FIM

Queda:

E se eu cair da laje...
Não me deixe machucar a mão!